CONFERENCES SUPPORTED BY SPCE-TC

BRAIN WITH]OUT[BORDERS

Na continuação do cenário de periodicidade bianual para o encontro nacional da SPCE-TC, como estabelecido pela anterior Direcção, vimos anunciar que o evento intercalar em 2016 será mais uma vez um Workshop temático, desta feita em investigação fundamental e translacional do sistema nervoso central. O evento BRAIN WITH]OUT[BORDERS será organizado pelo Luís Almeida (CNC, U Coimbra) e Cláudia Cavadas (CNC, U Coimbra) em Coimbra, nos dias 18 e 19 de Novembro, e contará com o apoio da SPCE-TC, Sociedade Portuguesa de Biologia de Desenvolvimento e Sociedade Portuguesa de Neurociências.

O programa contará com a contribuição de oradores nacionais e internacionais de reconhecido mérito na área das neurociências pelo que apelamos à participação de todos neste evento. Informações detalhadas sobre o evento estão disponíveis no website do simpósio.

A SPCE-TC irá atribuir dez bolsas de inscrição a jovens associados que apresentem trabalho sob a forma de apresentação oral ou poster. Os candidatos a bolsa deverão ser associados da SPCE-TC com as quotas em dia. Para mais informações contactar geralSPCETC@gmail.com. Para se tornar membro da SPCE-TC deverá preencher o formulário e enviá-lo, juntamente com o pagamento da respectiva quota, para geralSPCETC@gmail.com.

 

 

 

OTHER CONFERENCES

STEM CELL SYMPOSIUM

Date: 24 November 2016

Venue: FFULisboa

Programme and registration

 

ANNUAL CONGRESS OF THE EUROPEAN SOCIETY FOR GENE & CELL THERAPY (ESGCT)

The ESGCT Annual Meeting provides an opportunity for scientists, clinicians and industry professionals to share new data, learn from peers, and discover global advances within the Gene and Cell Therapy field. With over 1000 participants from 40 countries, the ESGCT Annual Meeting is this year organised in collaboration with the ISSCR and ABCD

Date: 18 – 21 October 2016

Venue: Florence, Italy

Programme and registration

 

 

 

 

 

 

AWARDS

Pulido Valente

Prémio Pulido Valente Ciência

Até 30 de Setembro (às 17h00) está a decorrer o período de candidatura à edição 2016 do Prémio Pulido Valente Ciência, dedicada às Neurociências.

O Prémio Pulido Valente Ciência distingue anualmente o trabalho de um investigador jovem, com menos de 35 anos, na área das Ciências Biomédicas. Atribuído pela FCT e pela Fundação Pulido Valente, este prémio tem o valor de 10 mil euros.

Mais informações sobre como concorrer em http://www.fct.pt/apoios/premios/pulidovalente/

Medalhas de Honra L’Oréal

Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência 2016

As Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência destinam-se à realização de estudos avançados de investigação científica, a nível de pós-doutoramento, em universidades ou outras instituições portuguesas de reconhecido mérito, no domínio das Ciências da Saúde e das Ciências do Ambiente.

Podem candidatar-se todas as doutoradas que tenham obtido o grau de doutoramento há menos de 5 anos até à data de abertura do concurso e que não tenham completado, até essa mesma data, mais de 35 anos de idade.

O valor unitário das Medalhas de Honra é de 15 000 € (quinze mil Euros), atribuído numa prestação única.

As candidaturas contendo propostas originais de investigação científica, devem ser apresentadas no período compreendido entre 20 de junho de 2016 e as 17 horas de 20 de setembro de 2016.

Mais informação aqui.

 

OTHER NEWS

index

European Medicines Agency releases revised guidance on advanced-therapy classification for public consultation

The European Medicines Agency’s Committee for Advanced Therapies (CAT) has revised a reflection paper on the classification of advanced-therapy medicinal products (ATMPs) to reflect the current thinking of the committee on how ATMPs should be classified.

The Agency has released the paper today for public consultation. Comments should be sent to advancedtherapies@ema.europa.eu by 31 October 2014.

Based on examples, the revised paper clarifies the cases in which medicines can be classified as ATMPs and those in which they cannot. It also discusses some borderline cases and areas where scientific knowledge is limited or evolving rapidly.

The paper clarifies in particular:

1-what constitutes a substantial manipulation of cells or tissues;

2- what is considered as a non-homologous use of cells or tissues (or use for a different essential function);

3- when medicines based on recombinant viral vectors are considered as vaccines against infectious disease and not as gene-therapy medicinal products;

4- the criteria for classification as combined ATMPs, i.e. products that incorporate an active substance and one or more medical devices.

ATMPs are medicines that are made from tissues, genes or cells and may offer groundbreaking new treatment opportunities for many diseases and injuries. So far, the CAT has issued over 100 recommendations for the classification of innovative medicines as ATMPs.

ATMP classification, which is non-mandatory and free of charge, gives access to incentives specific for ATMPs, such as fee reduction for scientific advice, and services offered by the Agency, such as the certification of quality and non-clinical data of ATMPs. The classification also helps sponsors to identify the applicable regulatory framework for their medicine and the development path and the scientific or regulatory guidance to be followed.

ATMP classification, along with other pre-authorisation services offered by the Agency such as Innovation Task Force briefing meetings, often constitutes the first contact between the Agency and ATMP developers. It is often used as a first step to initiate a tailored dialogue on product development plan with the Agency.

 

capa BD

COMPETE apoia projeto focado na divulgação da investigação de células estaminais

Este é um projeto de divulgação científica que, através dos meios de comunicação social, transmitiu conhecimento científico e esclareceu a opinião pública sobre um tema onde tem ocorrido grandes avanços científicos e tecnológicos.

O tema escolhido para este projeto é bastante importante na atualidade e exige uma divulgação científica séria e de qualidade. O potencial das células estaminais em termos de investigação básica e medicina regenerativa é muito atrativo e aparentemente fácil de explicar. No entanto, essa simplicidade é ilusória pois existem vários tipos de células estaminais com diferentes potencialidades, características e aplicações que estão muitas vezes distantes do que se ouve e lê na comunicação social.

Desta forma, o projeto “Quero mais e melhores células!”, financiado pelo COMPETE, e desenvolvido por investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra resultou na produção de materiais de divulgação de ciência na área das células estaminais com o objetivo principal de contribuir para uma população mais informada.

More information: link